"Teu amor pelas cousas sonhadas era teu desprezo pelas cousas vividas."

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Derramado.



Quem sou eu para mim? Só uma sensação minha.
O meu coração esvazia-se sem querer, como um balde roto. Pensar? Sentir? Como tudo cansa se é uma coisa definida!


Sem comentários: